Vale apena saber!

Indicada para a remoção de cravos e células mortas, a limpeza profissional deixa a pele mais homogênea e saudável

Uma limpeza de pele bem feita pode ser a garantia de um rosto renovado. Sim, pele lisinha, profundamente limpa e livre dos sinais de acne. O procedimento é uma técnica eficiente para dar fim às células mortas da camada superficial, o que na prática significa mais saúde, higiene e beleza para a cútis. Não à toa, esse tipo de tratamento envolve alguns aspectos importantes, como a frequência com que deve ser realizado, quem pode fazer, que tipos de pele se beneficiam mais, e alguns cuidados cotidianos e pós-procedimento que favorecem e prolongam os resultados. Para esclarecer esses e outros fatores, UOL conversou com três profissionais, com vasto conhecimento sobre o assunto: o dermatologista Marcelo Bellini, diretor da Clínica Corpo em Evidência; a esteticista Cristina Amedor Pedrosa Pedro, docente do curso técnico em Estética do Senac Osasco; e a dermatologista Paula Penna – todos de São Paulo.

Quais são os principais benefícios da limpeza de pele?

Marcelo Bellini: A limpeza de pele é indicada, principalmente, para remoção de cravos abertos (pontos pretos) ou fechados (pontos brancos), remoção de milio (cravos resistentes, cobertos por uma fina camada de pele) e pontos sebáceos. Serve também para desintoxicar, remover as células mortas e manter a pele macia e saudável, reduzindo a oleosidade. Ao contrário do que muitos pensam, a limpeza é contraindicada para remover espinhas, pois pode deixar cicatrizes, além de inflamar e agravar o quadro de acne.

Com que frequência deve ser feita?

Marcelo Bellini: Em geral, indicamos a cada 30 ou 40 dias, que é o intervalo de renovação da pele. Já nos casos de acne com muitos cravos, inicialmente indicamos uma vez a cada 15 dias e, depois, passamos para uma vez a cada 40 dias, como manutenção.

Paula Penna: Se for uma pele com muitos cravos, pode ser até uma vez por mês. Agora, quem estiver usando creme com agentes esfoliantes e não tiver cravos, muitas vezes, nem é preciso fazer a limpeza de pele.

Existe alguma contraindicação?

Marcelo Bellini: A limpeza de pele não é recomendada para peles muito sensíveis, aquelas que ficam vermelhas com facilidade, que sob o sol fazem rubor; as com muita descamação, e que costumam desenvolver alergias e irritações com facilidade. Além das peles com muita espinha.

Para aquelas pessoas que fazem raramente, existe uma época do ano que seja melhor fazer a limpeza de pele?

Marcelo Bellini: Não. O único cuidado que se deve ter é o de não tomar sol por dois ou três dias após a limpeza.

Paula Penna: Geralmente no verão ou logo após voltar da praia são períodos indicados, pois o calor e o uso do protetor solar várias vezes por dia, que é o correto, acabam deixando a pele com mais cravos e mais oleosa, o que, em muitos casos, a torna mais grossa e pesada.

Quanto ao tipo de pele, alguma se beneficia mais e outra menos com a limpeza de pele?

Cristina Pedro: Todos os tipos de pele recebem muito bem esse procedimento. A limpeza bem realizada ajuda no equilíbrio das peles seca, normal, oleosa e mista, pois limpar a cútis não significa apenas tirar comedões (cravos) e acne, mas sim remover células mortas, o que uniformiza e melhora o aspecto da pele.

Paula Penna: Sim, quem tem a pele mais oleosa, pois é quem acaba tendo mais cravos. A pele mais seca acaba se beneficiando mais com as hidratações, feitas com uma esfoliação prévia, para afinar a pele e facilitar a absorção dos hidratantes. 

É verdade que quem tem muita espinha deve evitar o procedimento?

Marcelo Bellini: Sim, pois podem deixar cicatrizes. O correto é realizar um tratamento secativo com uso de medicamentos tópicos e orais. Sessões semanais com luzes de LED – que controlam a atividade sebácea, possuem ação secativa e reduzem as inflamações – associadas com máscaras secativas também são recomendadas. Pode ser realizado também peeling de ácido salicílico. Todos devem ser feitos em consultório com um dermatologista.

Paula Penna: Se as espinhas estiverem muito infeccionadas sim, pois a pele pode estar contaminada e, mesmo com a correta higienização, pode acontecer de espalhar essas bactérias.

Quais profissionais são habilitados para fazer uma limpeza de pele?

Especialistas ressaltam que a limpeza de pele deve ser feita apenas por profissionais treinados

Marcelo Bellini: Esteticistas com boa formação e fisioterapeutas com formação dermatofuncional. Pois estes profissionais possuem treinamento específico para identificar os problemas e realizar o tratamento da melhor maneira possível.

Existe alguma maneira de escolher corretamente uma esteticista para esse procedimento?

Marcelo Bellini: Por meio da indicação de alguém que já tenha realizado o procedimento e, geralmente, esteticistas que trabalham em clínicas dermatológicas.

Cristina Pedro: Dar preferência a profissionais com formação técnica em cursos profissionalizantes.

A pele se renova a cada 28 dias. Qual a relação desse ciclo com a importância da limpeza de pele?

Marcelo Bellini: É fundamental realizar no intervalo de 30 a 40 dias uma nova limpeza, para desintoxicar, remover células mortas e controlar a oleosidade.

Cristina Pedro: Esse é o período indicado para a realização da limpeza, pois o processo torna-se mais efetivo, já que a cada 28 dias as células matrizes da epiderme geram novas células que chegam à superfície nesse período, o que torna mais eficaz a ação da limpeza de pele.

Alguma dica para a higienização do rosto em casa, nos dias após a limpeza de pele?

Cristina Pedro: É importante realizar os cuidados diários para higienizar a pele. Cuidar da pele deve ser um hábito realizado pelo menos duas vezes ao dia. Isso favorece uma pele saudável. Para os cuidados diários, os produtos devem respeitar o biotipo de pele (seca, oleosa...). Os cuidados diários são: higienizar e demaquilar, para tirar as impurezas e maquiagem; tonificar, para equilibrar o pH; hidratar ou nutrir a pele, acompanhado com fator de proteção solar adequado (de dia).

Quem nunca faz limpeza de pele, deve fazer algum procedimento específico regularmente em casa para evitar poros entupidos e acúmulo de células mortas?

Paula Penna: Sim, pode usar um creme noturno com poder esfoliante, como os que contêm ácido retinoico, glicólico ou salicílico, indicado por um dermatologista. Ou fazer algum tipo de esfoliação com sabonete abrasivo ou com bucha específica para o rosto, uma vez por semana, seguida de uma hidratação.

É verdade que se deve evitar a aplicação de produtos oleosos e à base de ácidos nos dias posteriores à limpeza de pele?

Paula Penna: Isso depende do tipo de pele. Se for seca, os produtos mais oleosos são liberados; se for oleosa, são proibidos. Alguns produtos muito oleosos como óleo de amêndoas, não são recomendados nunca, nem para quem tem a pele muito seca, pois acabam entupindo os poros. O uso de ácidos deve ser evitado logo após a limpeza de pele se a pessoa tiver a pele muito sensível e vermelha, para que a irritação não piore.

Por que é melhor evitar a limpeza de pele quando a pessoa se expõe ao sol?

Paula Penna: O melhor seria evitar a limpeza de pele antes da pessoa se expor ao sol, pois, geralmente, acabamos esfoliando e afinando a pele junto com a limpeza e a cútis mais fina pode manchar com o sol, principalmente se ela estiver vermelha e irritada.

Gestantes podem fazer limpeza de pele?

Marcelo Bellini: A limpeza de pele não é contraindicada para gestantes, no entanto deve-se evitar o uso de produtos que contenham ácidos, que são absorvidos pela pele. É importante também evitar a exposição ao sol logo após a limpeza, pois é maior a chance de manchar a pele.

*Tipos de Peelings:

Você sabia que o Brasil é um dos países campeões em procedimentos estéticos? São várias as clínicas de estética e de cirurgia plástica que se propõem a deixar as mulheres cada vez mais jovens e belas. O procedimento mais procurado é o chamado peeling.

Qual mulher que em sã consciência não deseja obter uma pele lisinha, sem manchas e sem rugas, uma perfeita boneca de porcelana? Atingir tal objetivo, entretanto, não é tão simples, mas também não é coisa do outro mundo. Basta fazer um pouco de esforço e procurar por um bom especialista na área. Assim, você terá a recomendação exata para o seu tipo de pele e saberá seu tratamento ideal.

Rugas na testa

O procedimento do peeling é muito comum e quase não oferece risco. As únicas recomendações são em relação a evitar o sol e procurar clínicas e profissionais especializados que possam atender o paciente sem que leve a problemas maiores de saúde, como infecções na pele.

Os especialistas estão cada vez mais utilizando protocolos não invasivos para tratar os efeitos do tempo na pele, retardando uma futura cirurgia plástica, por exemplo. Esses tratamentos variam de acordo com o tipo de pele e de acordo com o que se deseja melhorar. Alguns peelings não podem ser realizados em peles claras e outros não têm efeito sobre peles escuras.

Por meio da utilização de substâncias químicas (abrasivas ou laser sobre a pele), o médico consegue reverter quadros de manchas, perda de elasticidade e envelhecimento precoce.

Para obter uma pele renovada, os especialistas advertem que os peelings estão liberados, desde que sejam superficiais e descamem pouco.

No entanto, para minimizar os sinais provocados pelo sol, pelo estresse, pelo trabalho, pelo fumo, pela bebida, entre outros fatores, um dos recursos para melhorar a qualidade da pele são os peelings químicos, utilizando várias substâncias ativas, como ácido glicólico, retinóico, tricloroacético e o fenol, que proporcionam a esfoliação cutânea e posterior renovação celular.

Para obter uma pele renovada, os especialistas advertem que os peelings estão liberados, desde que sejam superficiais e descamem pouco. Eu aconselho duas ou três sessões semanais do peeling de cristal ou uma única do Dermamelan (peeling combinado de ácido retinóico e outras substâncias, excelente para clareamento), que provoca descamação depois de uns dois dias. Em seguida, há a necessidade de uma semana para cicatrização completa. O ideal é fazer uma hidratação logo depois para restabelecer o pH e o viço do rosto.

Acne

Vale ressaltar que os peelings não são mágicos. Todos eles demandam algumas sessões para que seja vista uma alteração na pele. Porém, já na primeira sessão percebe-se uma melhora no que diz respeito à textura e ao brilho.

Os peelings podem ser classificados como: muito superficiais, superficiais, médios e profundos, dependendo da região que atinge na pele.

Peeling Nivel 1

Muito superficial: é indicado para peles sem brilho, secas, cansadas e maltratadas.

Peeling Nivel 2

Superficial: é indicado para peles com manchas superficiais, ásperas, rugas e acne ativa.

Peeling Nivel 3

Médio: é indicado para peles com rugas, manchas, cicatrizes de acne, sulcos e marcas de expressão.

Uma das grandes novidades são os peelings a laser tipo CO2 ou Dermaroller, que faz um peeling a frio.

Peeling Nivel 4

Profundo: é indicado para peles muito envelhecidas e com cicatrizes de acne muito profundas.

Para que o leitor possa entender melhor, vale especificar os diferentes tipos de peeling existentes:

Peeling Físico

Um ato mecânico (lixa ou cristais) é usado para lixar as células das camadas superficiais e até médias da pele.

Peeling Biológico ou Enzimático

Peeling feito com ácidos de frutas (enzimas) que geram descolamento da camada mais superficial da pele.

Peeling Vegetal (Gommage)

Imita um ato mecânico de esfoliação.

Manchas na pele

Peeling Químico

Muito parecido com o enzimático, no qual também são usadas substancias químicas, mas com o intuito de agredir e destacar qualquer das camadas da pele, dependendo da substância e do número de camadas usadas.

No verão, os peelings superficiais são os mais indicados, como os enzimáticos e derivados de ácidos de frutas como o AFA's e Peeling da Casca da Laranja (orange peel). Podemos usar ainda as clássicas e bastante conhecidas substâncias como ácido salicílico e suas modificações como biomedic peeling. Os peelings de cristal também são uma ótima opção.

Hoje o que há de mais moderno são as associações de técnicas como o peeling de coral do mar morto (mecânico) com outro de ácido de frutas, como o peeling de maçã ou ácido glicórico. Cada ácido tem uma ação específica que estimula mais ou menos intensamente a formação de colágeno. De qualquer maneira, todos renovam a pele.

Saiba mais

8 tratamentos que suavizam rugas

Assista nosso vídeo sobre peeling

Peeling tem efeito rejuvenescedor

A grande tendência é a combinação de diversas técnicas para o procedimento ter melhor resultado sem ter que ser tão agressiva, como a combinação de peeling com luz pulsada na mesma sessão ou de peeling mecânico antes de um peeling químico. Os peelings mais profundos ou a laser ficam reservados para épocas de menos calor e para casos mais graves de envelhecimento cutâneo.

Uma das grandes novidades são os peelings a laser tipo CO2 ou Dermaroller, que faz um peeling a frio. Eles são indicados para pacientes com quadros mais graves de envelhecimento da pele e cicatrizes de acne profundas. Embora proporcione os melhores resultados no rejuvenescimento facial, o peeling de fenol deve ser muito bem indicado e executado apenas por dermatologistas acostumados com a técnica, devido às dificuldades apresentadas no pós-peeling. Entre as principais indicações para realização do peeling de fenol temos: envelhecimento cutâneo avançado com rugas profundas e o tratamento de cicatrizes de acne.

Vale lembrar que toda mulher quer ter uma pele bonita e saudável, porém, mulheres grávidas que estejam amamentando e adolescentes não podem fazer determinados tipos de peeling, principalmente os que utilizam ácido.

Mas para aquelas que realmente querem usufruir de uma pele jovem, a receita é utilizar cremes à base de ácidos retinóico, glicólico, vitamina C tópica e fósforo.

*Artigo:

Aparelho de Estética Laser HTM

"Abordagem conceitual e aplicabilidade prática da Laserterapia e Ledterapia combinadas para um tratamento estético de resultados".

FLUENCE

LASERTERAPIA

DEFINIÇÃO

          O laser é uma radiação eletromagnética. As energias eletromagnéticas são energias transportadas e a essa forma de energia dá-se o nome de "quantuns". Os quantuns são transportados no espaço oscilando em uma determinada freqüência. A interação entre a freqüência de oscilação e a velocidade de propagação do laser no vácuo é chamado de COMPRIMENTO DE ONDA.

DIFERENÇA ENTRE O LASER E A LUZ BRANCA

Monocromaticidade

A luz emitida por um LASER é composta por fótons em apenas uma freqüência, esta propriedade define o LASER como sendo uma luz monocromática. A luz branca ao contrário do LASER é composta por componentes de várias freqüências.

Unidirecionalidade

Os fótons que compõem o LASER caminham paralelamente entre si, ou seja, sem se dispersarem, ao contrário da luz branca que se propaga aleatoriamente. Esta propriedade é responsável pela elevada densidade de potência do feixe de LASER em relação à luz branca.

Coerência

No LASER os fótons emitidos estão em fase entre si, ou seja, eles estão em sincronismo. Isso não ocorre na luz branca, pois é impossível trabalhar com ondas de diferentes valores de freqüências sincronizadas.

PROFUNDIDADE DE PENETRAÇÃO

A profundidade de penetração do LASER é função do comprimento de onda do mesmo. LASERS com elevados comprimento de onda penetram mais profundamente que os LASERS de pequenos comprimentos de onda. Isso ocorre por que quanto menor o comprimento de onda, maior é a freqüência do LASER; e, quanto maior a freqüência do LASER, maior será a atenuação do LASER, visto que a atenuação que o LASER sofre em um meio é diretamente proporcional a sua freqüência.

LASER VERMELHO (VISÍVEL) AlGaInP - 658 nm

- Emissão Contínua e Pulsada

- Menor penetração

LASER INFRA-VERMELHO (INVISÍVEL) AlGaAs - 830 nm

- Emissão Contínua e Pulsada

- Maior penetração

EFEITOS DA RADIAÇÃO DO LASER DE BAIXA POTÊNCIA

EFEITOS PRIMÁRIOS

Dentre os efeitos primários temos os de caráter:

Bioquímico

- Aumento na síntese de ATP mitocondrial.

- Liberação de aceticolina, histamina e serotonina.

- Variações nos níveis de AMPc.

- Mudança na velocidade de síntese de DNA e RNA.

- Interferência nas prostaglandinas.

- Aumento da produção de b endorfinas.

- Aumento da atividade dos fribroblastos.

- Aumento da formação de colágeno.

- Aumento da proliferação muscular.

- Normalização dos níveis de fibrinogêneo.

Bioelétrico

Os efeitos desse gênero se caracterizam pelas trocas nos potenciais de membrana. O processo de transmissão de impulso entre células nervosas se dá através do aumento da permeabilidade da membrana. As células afetadas por certas patologias, não conseguem manter normalizado o potencial de membrana. O LASER quando aplicado em quantidades corretas, pode atuar nesse processo normalizando a atividade funcional das membranas celulares.

Bioenergético

Baseado na teoria do Bioplasma, que defende a existência de um nível de energia que se interage harmoniosamente ao contingente físico dos seres humanos, acredita-se que o LASER com sua capacidade energética é capaz de normalizar a diferença existente no bioplasma, de modo a realizar a perfeita harmonia entre contingente energético e contingente físico.

EFEITOS SECUNDÁRIOS

Os efeitos secundários são efeitos originários dos efeitos primários, que ocorrem a nível de sistema, englobando todo os meios expostos ao LASER. Dentre os efeitos secundários podemos citar:

- Estímulo da microcirculação: a atuação do LASER nos esfíncters, via histamina, provoca vasodilatação no local da aplicação. Esta vasodilatação permanecerá presente mesmo após o encerramento da aplicação. O efeito de vasodilatação na microcirculação é desejado em todas as situações onde o aumento do fluxo sangüíneo favoreça a recuperação da região lesada.

- Estímulo sobre o trofismo local:

O aumento da síntese de ATP, RNA e DNA ocorrido no efeito primário do LASER faz com que as células normais entrem em mitose, favorecendo o processo de regeneração do:

- Tecido granular (geralmente efetuado sobre úlceras e feridas).

- Fibras nervosas.

- Vasos

- Linfáticos

- Tecido ósseo

Além de:

- Aumentar a capacidade fagocitária dos linfócitos e dos macrófagos.

- Ativar a atividade do bulbo piloso.

- Acelerar a cicatrização das membranas timpânicas.

- Estimular a atividade neural.

EFEITOS TERAPÊUTICOS

- anti-inflamatório

- analgésico

- regenerativo

- cicatrizante

- circulatório

LEDTERAPIA

DEFINIÇÃO

Os LEDs (Light Emitting Diodes) são diodos de semi-condutores que, ao serem submetidos a uma corrente elétrica, emitem uma luz que promove estimulação intracelular. Tem o poder de tanto estimular como de inibir determinadas atividades celulares (processo conhecido como modulação), abrangendo assim várias indicações diferentes.

As fontes de LASER (Amplificação da Luz por Emissão Estimulada de Radiação) e de LED são semelhantes do ponto de vista da luz emitida, isto é, ambos produzem uma banda espectral relativamente estreita, tendo o LED um espectro um pouco mais largo, oferecendo assim uma gama de cores que podem ser utilizadas em vários tratamentos. 

A diferença importante dessas fontes está no fato de que a luz emergente do LED não é colimada nem coerente. Seu ângulo de emissão é maior. Ela possui uma divergência medida em graus, já que os fótons se repartem em uma superfície maior, constituindo uma vantagem, pois o terapeuta pode cobrir uma área maior, deixando fixo o aplicador, sem ter que fazer movimentos. O baixo custo e o fácil manuseio do LED aumentaram a procura e o uso dessa terapia.

A Fototerapia por LEDs transporta energia para as células através de irradiação eletromagnética de baixa freqüência. A Fototerapia não é invasiva nem ionizável, não emite raios UV, não causa aumento da temperatura da superfície da pele, permitindo assim um resultado gradativo, seguro e indolor.

*Estética Corporal:

O Poder das Mãos: Drenagem Linfática Manual

em 23/07/2012

Por Samara Giovanine S. Hermenegildo.

Nosso corpo é percorrido por um líquido incolor e transparente contido nos vasos linfáticos que tem a função de filtrar as impurezas do sangue. Quando a circulação linfática diminui ou mesmo se interrompe, o material a ser descartado fica estagnado em algumas zonas do corpo. Nesses e em outros casos a drenagem linfática manual atua como descongestionante.

A drenagem linfática manual possui quatro funções:  além de desintoxicar, contribuir para eliminação  de líquidos, ativar o sistema imunológico, também atua como analgésico. Após cirurgias plásticas, alivia hematomas e inchaços. Auxilia no tratamento de celulite, cujo acúmulo se deve a falta de circulação local, o que leva a estagnação da linfa nas células de gordura.

Para realizar a drenagem linfática, o profissional percorre todo o corpo (por inteiro ou áreas específicas) com as palmas das mãos e pontas de dedos em toques bastantes suaves, movimentando a linfa em direção dos gânglios. As toxinas são liberadas pelos rins.

A verdadeira drenagem linfática manual consegue acelerar as reações próprias do organismo sem alterá-las. Isso é possível graças a uma técnica especial , que consiste em manobras manuais próprias que são movimentos precisos e monótonos, que têm pressão graduada e constantemente alterada, imitando as contrações da musculatura lisa dos vasos linfáticos, acompanhando o ritmo dos mesmos.

Há que se diferenciar a drenagem linfática manual da massagem redutora que é realizada com pressões muito fortes o que acarreta a interrupção da circulação linfática, pois os vasos linfáticos  não suportam tamanha pressão.

A drenagem linfática manual nasceu na Europa, precisamente na Alemanha, no ano de 1932. Foi criada pelo casal Dr. Emil Vodder e sua esposa, Estrid, experimentalmente tratando de pacientes acometidos de gripes e sinusites, manipulando seus gânglios do pescoço. Em vista dos ótimos resultados, o casal disciplinou o método inicialmente intuitivo.

Hoje é conhecida no Brasil como Drenagem Linfática Manual, Método Dr. Vodder e adotada por vários cirurgiões plásticos, esteticistas e fisioterapeutas no tratamento pré e pós-operatório e de edemas em geral.

É uma técnica específica de massagem manual que exige a formação adequada.

Recomenda-se não ingerir sal em excesso nem usar roupas justas e salto alto.

Quais as indicações da Drenagem Linfática Corporal?

• Celulite • Cansaço nas pernas • Retenção de líquidos

• TPM • Varizes • Hematomas • Acne

• Acelera a cicatrização dos tecidos

• Regulariza a atividade intestinal

• Promove o relaxamento • Afecções dermatológicas

• Alívio de hematomas e inchaços (pré e pós cirurgias plásticas).

Para que serve a Drenagem Linfática Facial?

É indicada para melhorar o aspecto da pele, para renovar as células, para eliminar processos edematosos, patologia dermatológicas pré e pós-operatória de cirurgias faciais reparadoras.

Para que serve a Drenagem Linfática Manual?

É indicada para desintoxicar o organismo, eliminar o excesso de líquido, ativar o sistema imunológico, melhorar a oxigenação e nutrição celular e atuar como analgésico.

Onde pode ser aplicada a Drenagem Facial?

• Acelerar a cicatrização dos tecidos

• Promover relaxamento • Afecções dermatológicas

• Pré e pós cirurgias plásticas • Hematomas

• Sinusites e afecções oculares • Acne

• Rosácea • Rejuvenescimento

Como funciona a sessão de Drenagem Linfática Facial?

A sessão de drenagem facial pode ser feita todos os dias, com duração média de 20 minutos, podendo ser estendida para 30 minutos quando se adicionar uma massagem capilar.

Como funciona a Drenagem Linfática Corporal?

A sessão de drenagem linfática corporal pode ser feita em dias alternados com duração de 50 min a 1 hora. Normalmente, realizam-se 2 sessões por semana. Em ambiente calmo e agradável, o paciente deita-se em posição confortável, ouvindo música suave durante a sessão. Recomenda-se usar sunga ou biquíni durante a sessão.

Existem contra-indicações para a Drenagem Linfática?

Facial e Corporal (contra-indicação absoluta): pacientes com histórico de tumor maligno, tuberculose e infecção agudas. (Contra-indicação relativa): pacientes com insuficiência cardíaca descompensada, insuficiência renal, presença de colostomia, asma bronquial, flebites, tromboses, tromboflebites, hipotensão. Casos como esses necessitam  de autorização médica por escrito.

Como obter o melhor resultado durante o tratamento?

É preciso tomar em média 2 litros por dia de água, uma vez que as toxinas serão liberadas através da urina. Manter uma saudável e variada dieta alimentar, evitando frituras e gorduras, álcool e enlatados. Incluir exercícios físicos em sua rotina diária.

Samara Giovanine S. Hermenegildo

Fisioterapeuta.

Formada na Universidade Central Paulista ( UNICEP).

Acupunturista.

Atuação Clínica:  Estética Facial e Corporal.

*Massagem Modeladora:

 

A preocupação com hábitos alimentares e exercícios físicos não é suficiente quando o assunto é a gordurinha localizada. Muito mais esforço é necessário para vencer essa guerra, e a massagem modeladora é uma grande aliada.

A massagem turbinada, como também é conhecida, funciona como uma minilipo manual e, quando aliada a uma vida saudável, consegue acabar com a gordura que se acumula na barriga e nos quadris. É capaz de esculpir o corpo e reduzir medidas apenas com as mãos. O segredo está nas manobras rápidas e intensas sobre a pele, utilizando pressões por meio de movimentos de amassamento e deslizamento.

Elas desmancham a gordura guardada dentro das células, e as toxinas do corpo são transportadas para a corrente sanguínea e eliminadas pela urina e pelo suor. Entre os principais benefícios estão: melhora da oxigenação dos tecidos, a quebra de gordura e a melhora do tônus muscular.

Indicações para massagem turbinada

Celulite

Gordura localizada

Perda de Medidas

Como funciona a massagem modeladora

Na massagem turbinada, manobras rápidas e intensas são feitas sobre a pele, utilizando pressões por meio de movimentos de amassamento e deslizamento, com cremes deslizantes de princípios ativos próprios para a quebra das células de gordura.

Duração do procedimento

Em média, são necessárias de dez a 20 sessões, duas a três vezes por semana.

Cuidados com a massagem turbinada

A massagem não causa nenhum transtorno ou alteração no corpo, fazendo com que a rotina do paciente não seja alterada.

*Lipocavitação (Lipo sem cortes):

 

Lipocavitação – O que é?

Pode definir-se a lipocavitação como um tratamento não invasivo que ajuda a reduzir a gordura localizada, que se acomulou, em certas partes do corpo, ao longo do tempo. Os tratamentos de lipocavitação são aconselhados para aquelas pessoas que se sentem insatisfeitas com uma determinada área do seu corpo, na qual se acomulou gordura, mas não pretendem submeter-se a um tratamento de remoção de gordura invasivo, como é o caso da lipoaspiração. A lipocavitação é entendida como uma caminhada, na qual, não existe um longo período de recuperação, tal como acontece noutros casos em que a remoção de gordura é efectuada através de uma intervenção cirúrgica.

Quem poderá efectuar um tratamento de lipocavitação

Para efectuar um tratamento de lipcavitação, os candidatos ideais são aquelas pessoas que apenas pretendem retirar uma camada de gordura de uma zona do corpo específica, como sejam: os quadris, as coxas, as nádegas, a barriga e os braços.

Lipocavitação não é um tratamento para emagrecer!

O tratamento de lipocavitação não é propriamente uma forma de perder peso, sendo apenas uma maneira de contornar melhor a área sobre a qual incide o tratamento. Por essa razão, a lipocavitação não é adequada para uma pessoa que sofra de obesidade. Para tratar a obsidade é importante que se mantenha um estilo de vida saudável, associado a uma alimentação, também ela, saudável, acompanhada de exercícios regulares. A lipocavitação é, digamos assim um tratamento complementar, ideal para quem pretende corrigir zonas localizadas de gordura que, mesmo com as dietas e o exercício físico não estão delineadas e harmoniosas como se pretenderia que estivessem.

Como funciona o tratamento de lipocavitação

A primeira coisa a fazer, antes de iniciar um tratamento de lipocavitação é examinar a zona do problema. Depois, segue-se a marcação da pele, delimitando a área exata sobre a qual incidirá o tratamento de lipocavitação. Após a marcação aplica-se uma fina camada de gel e espalha-se uniformemente com a mão. Durante o tratamento feito pelo aparelho de lipocavitação, este produz ondas de ultra-sons de baixa frequência que incidem sobre a camada subcutânea, visando os adipócitos ou células de gordura. O tratamento de lipocavitação, ao ser aplicado durante vários minutos faz com que se formem pequenas bolhas no interior das células de gordura que rompem a membrana externa e permitem assim que pequenas partículas de gordura sejam expulsas para a zona envolvente, sendo depois expelidas através de energia natural do corpo e dos processos de remoção de resíduos. Esta destruição selectiva das células de gordura não interfere com as estruturas adjacentes, tais como os vasos sanguíneos e os nervos e por isso é considerado um tratamento muito seguro. A lipocavitação é um procedimento indolor, todavia, para algumas pessoas pode haver um pequeno desconforto associado ao barulho provocado pela máquina, durante o tratamento.

*Massagem Relaxante:

Relax: manipulação inibe a produção de hormônios que causam estresse

Uma boa massagem faz mais que apenas relaxar seus músculos? Para descobrir, pesquisadores do Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles, recrutaram 53 adultos saudáveis e aleatoriamente submeteram 29 deles a uma sessão de 45 minutos de intensa massagem sueca, e os outros 24 a uma sessão de massagem leve.

Foram inseridos cateteres intravenosos em todos os participantes, para que amostras de sangue fossem colhidas imediatamente após a massagem e novamente uma hora depois.

Para surpresa dos pesquisadores, patrocinados pelo Centro Nacional de Medicina Complementar e Alternativa, uma divisão do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, uma única sessão de massagem foi capaz de causar alterações biológicas em quem a recebia.

Os voluntários que foram submetidos a massagem sueca experimentaram reduções significativas nos níveis do hormônio do stress cortisol no sangue e saliva, e no nível de um outro hormônio que pode causar elevações de cortisol. Eles também tiveram aumento no número de linfócitos, os glóbulos brancos do sangue que fazem parte do sistema imunológico – responsável pelas defesas do corpo.

Shiatsu

Watsu

Aromaterapêutica

Bambuterapia

Massagem com pedras quentes

Massagem facial

Os voluntários da massagem leve experimentaram elevações da oxitocina, um hormônio associado ao contentamento e à confiança, maiores que no grupo da massagem sueca, e reduções mais acentuadas de um hormônio que estimula as glândulas adrenais a liberar o cortisol.

O estudo foi publicado online em “The Journal of Alternative and Complementary Medicine”. O principal autor, Mark Hyman Rapaport, diretor de psiquiatria e neurociências comportamentais do Cedars-Sinai, afirmou que as descobertas são intrigantes e instigantes.

 



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!